Recebeu o resultado do vestibular e foi aprovado na faculdade de Direito? Não faz ideia do que vai acontecer? A gente vai contar um pouquinho sobre como é o primeiro ano do curso (primeiro e segundo semestres) e, acredite, não é um bicho de sete cabeças.

Em primeiro lugar, os estudantes estão em um ambiente totalmente novo, com pessoas novas e professores diferentes do que estavam acostumados a ter no colégio. Além disso, dependendo da faculdade, a infraestrutura do local costuma ser bem diferente das instituições de ensino básico e isso é muito bom para sair da zona de conforto e se adaptar a essa nova fase da vida.

Por isso, aqui é importante considerar que o primeiro semestre da faculdade não será uma revisão do ensino médio, longe disso. De início, os estudantes aprendem disciplinas introdutórias, que vão dar toda a base teórica para, posteriormente, poderem utilizá-las não apenas como parâmetro nas disciplinas práticas, mas também em futuros estágios e em outras atividades extracurriculares.

São inúmeros os estudantes que anseiam, desde o começo do curso, pelo aprendizado da parte prática do Direito e, por isso, acabam não se adaptando às disciplinas introdutórias ou simplesmente acham chato por serem matérias que pedem muita leitura.

Entretanto, estes são aprendizados iniciais que vão proporcionar todos os conhecimentos-chave para todo o curso e até mesmo para a vida profissional.

O Direito é um curso que estuda a aplicação das normas jurídicas vigentes no país, que surgem como forma de organização das relações das pessoas na sociedade. Por isso, é necessário pontuar que todas as disciplinas, incluindo as introdutórias, são de extrema importância para entender, desde a origem, como funciona todo esse ordenamento.

Para dar uma “palhinha” do que você vai encontrar no primeiro ano da graduação, o Painel Jur fez um mapeamento das disciplinas que geralmente compõe a grade dos dois períodos nas faculdades brasileiras. É importante lembrar que a grade curricular varia de universidade para universidade, então para saber se você realmente irá estudar as disciplinas abaixo, procure conhecer o programa do seu curso.

O que se aprende no 1º ano da faculdade de Direito?

Confira uma relação com as disciplinas que costumam estar presentes no primeiro e segundo semestres da graduação de Direito:

Leia mais: Coleção Esquematizado: tudo sobre a metodologia que facilita seus estudos

Antropologia: é o estudo do ser humano e, dentro dele, a matéria dispõe sobre as visões grega, cristã e moderna acerca da evolução do indivíduo no campo social, assim como o relacionamento familiar e outras atribuições.

Ciência Política e Teoria Geral do Estado: aqui se estuda sobre o Estado, desde a sua origem até o que ele representa nos dias atuais. É uma disciplina necessária para o entendimento das funções do Estado e como ele se organiza para estabelecer parâmetros de comportamentos sociais.

Direito Civil – Parte geral: a parte geral do Direito Civil costuma ser estudada tanto no primeiro quanto no segundo semestre da faculdade. Normalmente se aprende Civil antes das outras disciplinas práticas, pois é um código que conta com mais de 2 mil artigos, além de ser um dos únicos que tem longo período de vigência das normas, já que não sofrem muitas alterações. No primeiro contato com a disciplina, os estudantes aprendem quais são as pessoas (físicas e jurídicas), o que são bens para o Direito, o que é direito privado e até noções básicas sobre responsabilidade civil, que serão posteriormente aprofundadas.

Direito Constitucional: algumas universidades já colocam na grade dos primeiros anos de curso a disciplina de Direito Constitucional, que diz respeito ao estudo e análise da Constituição Federal, o documento normativo hierarquicamente superior a todos os outros que fundamenta as demais normas do nosso ordenamento jurídico.

Economia: nesta disciplina, os estudantes aprendem como Economia e Direito se relacionam e como este serve para organizar as relações econômicas de determinado grupo social. Para tranquilizar os estudantes: não tem nada de matemática. É pura teoria!

Sociologia: alguns estudantes já tiveram contato com esta disciplina no colégio. Durante a faculdade, ela ensina sobre os principais pensadores da sociologia que tiveram influência no desenvolvimento do Direito, além de conceitos de grupos sociais, origem e outros assuntos etc.

Filosofia: também é uma disciplina presente no ensino básico. No Direito, a Filosofia carrega reflexões, questionamentos, investigações e buscas das verdades real e processual. Isso tudo proporciona ao estudante a base necessária para debates e para o desenvolvimento do raciocínio lógico concernente ao universo jurídico.

História do Direito: trata da análise histórica do Direito, desde o surgimento até a evolução e aplicação nos dias atuais.

Introdução ao Estudo do Direito: é uma das matérias mais importantes dessa fase inicial, pois consiste em conteúdos sobre a história do Direito, assim como o que isto significa e como se relaciona à Justiça em si. Traz os conceitos fundamentais que todo estudante de Direito recém-chegado precisa saber para se dar bem durante toda a graduação.

Direito Internacional: essa disciplina lida com as relações jurídicas externas e como isso influencia nas normas incidentes em todo o mundo. Ele também ensina quais são os acordos internacionais entre as nações e como o Brasil se relaciona com cada uma delas;

Linguagem jurídica: esta busca trazer aos alunos as noções da linguagem forense, jurisprudencial, doutrinária e contratual para serem usadas em peças judiciais, contratos, citações e outros instrumentos do mundo jurídico. Sabe o famoso “juridiquês”? Essa é a matéria que ajuda a entendê-lo e adotá-lo.

Metodologia: a metodologia pode ser de pesquisa ou de lógica jurídica. Como o próprio nome diz, ela dispõe sobre técnicas tanto para fazer um documento de pesquisa jurídica eficiente quanto para elaborar um fichamento ideal;

Direito Penal – Parte geral: o Direito Penal é introduzido aos estudantes por meio de ensinamentos sobre princípios, funções, funcionamento e estrutura da norma penal, além de aprofundar os conhecimentos sobre o que é crime;

Psicologia jurídica: consiste basicamente em analisar o interior do ser humano na perspectiva do Direito e se aplica, por exemplo, na compreensão da saúde mental das partes (autor e réu) em um determinado processo;

Teoria Geral do Processo: é a disciplina de direito público que introduz o que virá na prática: Processo Civil, Processo Penal, Processo Tributário, Processo do Trabalho e por aí vai. De início, os estudantes aprendem conceitos e princípios da ciência processual, que explica como funciona a atuação do Estado-juiz no que se refere a infrações de determinadas regras previstas nos ordenamentos de diversas naturezas.

Algumas universidades não comportam a carga necessária para agregar todas estas disciplinas. Mas fique tranquilo! Quando isso acontece, a matéria, normalmente, se integra em outra da própria grade, como conteúdo complementar ou interdisciplinar.

Sendo assim, para o estudante que vai ingressar e desbravar o mundo jurídico, a dica é: mergulhe nas disciplinas e tente enxergá-las como aliadas que vão facilitar o aprendizado nas matérias práticas e contribuir para uma boa formação do aluno, tornando-o um excelente operador do Direito.