Quando estudantes recém-saídos do ensino médio entram na faculdade, tudo é novidade: o ambiente, os colegas, os professores, as disciplinas e até a forma de estudar.

Quem faz Direito sabe bem como é isso. O volume de matérias é muito grande, as leituras obrigatórias são várias e são muitos detalhes e informações importantes que não podem perder de vista. Assim, muitos enfrentam dificuldades para adaptar suas técnicas de estudo — ou até mesmo para criar uma rotina de estudos adequada para a faculdade.

4 dicas para estudar Direito corretamente

Virar a chave do ensino médio para a graduação não é tarefa fácil. Mas, com alguma ajuda, pode ser mais fácil do que se imagina.

O Painel Jur selecionou e colocou abaixo quatro dicas para estudar Direito do jeito certo e levar a graduação com tranquilidade. Confira!

1. Antes de tudo, organize seu ambiente de estudos

Estudar é um momento de foco e concentração. Por isso, seu local de estudos precisa ser silencioso, garantir o mínimo de privacidade e ser organizado — isto é muito importante, principalmente quando estudamos dentro de casa.

E acredite: é muito fácil abrir mão da organização depois de um tempo. Quando você se dá conta, tem uma pilha de livros, folhas de rascunho e garrafinhas de água acumuladas em cima da mesa. Mas para isso não acontecer, basta ter em mente que um ambiente de estudos organizado, limpo e harmônico ajuda muito no seu rendimento.

Então, o ideal é que você tenha uma mesa com espaço considerável para colocar tudo o que você precisa: o notebook, os livros específicos da matéria que está estudando, seu caderno, algumas folhas para rascunhar, jarro com água e petiscos para dar energia.

Não se esqueça da iluminação. Se você puder contar com luz natural, melhor, mas se tiver que estudar à noite, veja qual tipo funciona melhor com você: se é luz baixa, com um abajur ou luminária, ou até mesmo a própria luz do teto.

E claro: se não tiver jeito e o ambiente estiver barulhento, coloque o fone de ouvido e uma playlist de músicas que te ajudem a se concentrar.

Mas se ainda assim estiver tendo dificuldades, ou se estudar em casa realmente não é para você, você pode buscar outros locais apropriados. Experimente cafeterias, bibliotecas ou até mesmo algum espaço reservado para estudos em sua faculdade. Muitos preferem sair de casa para não confundir os ambientes e conseguir focar melhor nas próprias obrigações.

 

[TEMPLATE] Resumo para facilitar seus estudos Baixar agora!

 

2. Defina metas e objetivos para os seus estudos

Antes de executar, é preciso planejar. Essa é uma regra comum para várias instâncias da vida e que também funciona com os estudos.

Como dissemos acima, o volume de conteúdo a ser estudado pode ser muito grande — principalmente em semana de provas. Assim, você precisa otimizar seu tempo para conseguir estudar tudo o que precisa sem abrir mão de seus momentos de lazer. Estudar sem um planejamento prévio pode tornar essa atividade muito mais demorada do que o necessário.

Reserve um tempo específico para focar nos estudos e nada além disso. Programa-se! Veja um exemplo:

“Hoje estudarei Direito Penal por 2h30 e dedicarei 1h30 depois para fazer um resumo do que aprendi”.

Exemplo 2:

“Hoje vou fazer o trabalho de Direitos Humanos em 2 horas. Em seguida, farei um intervalo de 15 minutos e depois partirei para a revisão de Direito Civil por outras 2 horas.”

Tudo depende do seu cronograma de provas, é claro. Lembre-se: seu planejamento deve elencar prioridades e levar em conta o grau de dificuldade que você tem em diferentes disciplinas.

Dica importante: intervalos são importantes para manter a produtividade. Procure fazer pausas entre os estudos para relaxar a mente, olhar para outra coisa e voltar depois com foco total.

E o que acontece caso você não consiga concluir sua tarefa no tempo previsto? Nada. É natural que você tenha dificuldades, principalmente no início, então é preciso levar em consideração um tempo para se adaptar à nova rotina de estudos. Mas é importante ir controlando o tempo para garantir que está tudo sob controle. Calcule o tempo médio investido para cada atividade e vá estabelecendo metas para reduzi-lo — isto é, quando for possível.

Leia mais: Vade Mecum Temático: tudo o que você precisa saber

3. Livre-se das distrações e concentre-se

A procrastinação costuma ficar mais irresistível na hora de estudar, não é mesmo? Isso acontece, muitas vezes, porque as pessoas veem o estudo como mera obrigação. Sabemos que uma das prioridades da vida do universitário é estudar, mas convenhamos: ter uma vida social ativa também é importante.

No entanto, é preciso encontrar formas de se concentrar e de se livrar de eventuais distrações que possam comprometer seu desempenho.

Para isso, o primeiro passo é encontrar um local tranquilo para estudar e deixar o celular longe, e não cair em tentação de responder àquela mensagem no WhatsApp.

Outra dica é tomar bastante água, café ou chá preto e praticar exercícios físicos antes de estudar. Esses gatilhos mentais ajudam a aumentar a concentração.

4. Execute!

Após organizar seu espaço de estudo, traçar suas metas, se livrar de possíveis distrações, é hora de colocar a mão na massa e começar de fato suas atividades.

Lembre-se de começar por aquilo que você estabeleceu como prioridade ou pela atividade mais rápida, para já tirá-la da frente e poder focar em outras tarefas mais complexas.

Você pode estudar de diferentes maneiras — cada estudante tem o seu método preferido ou aquele que funciona melhor ou gera melhores resultados e experiências. Portanto, escolhe o que melhor se adapta ao seu ritmo de estudos e ajuda na hora de garantir boas notas nas provas e trabalhos.