Os livros esquematizados podem ser uma boa alternativa não só para quem possui muita matéria para estudar, mas também para os que desejam utilizá-los de forma complementar ao estudo de livros didáticos “grossos”, que possuem todos os pormenores além da essência do conteúdo.

No entanto, será que eles são uma boa opção para concurseiros? Ou é melhor só graduandos os utilizarem?

Como os mapas mentais ajudam nos estudos?

Por mais que o ser humano queira, não é possível saber de tudo. Isso acontece pois o cérebro não consegue reter toda a informação ao qual ele é submetido dia após dia. Nesse sentido, ao ler um livro, entendemos e absorvemos a linha central da história, deixando de lado detalhes não tão significantes para o entendimento da obra. Ou seja, selecionamos, inconscientemente, a informação a ser retida.

Nos estudos, acontece a mesma coisa. Ainda mais quando a matéria a ser estudada é extensa, dificilmente alguém conseguirá reter todo o conteúdo. No entanto, assim como no caso da história do livro citado acima, é possível entender a matéria, de forma geral e detalhada até certo ponto, sem necessariamente absorver todos os seus pormenores.

É exatamente nessa linha de raciocínio que os mapas mentais se encaixam! Com o uso de poucas palavras, objetividade e cores, eles ajudam o estudante a fixar os pontos mais importantes da matéria. Dessa forma, é possível entender todo o conteúdo – a partir da fixação, primeiramente, do essencial. Ao revisar um mapa mental, a tendência é que o aluno, ao ler as palavras nele contidas, se recorde de outras informações mais detalhistas, complementares à matéria estudada.

Como produzir um bom mapa mental

Produzir um bom mapa mental é, sim, importante para tornar o seu estudo e a fixação do conteúdo mais eficiente, e há certos “modelos” que servem como uma boa base para que todo mundo consiga confeccionar o seu próprio. É importantíssimo ressaltar uma questão: a prioridade é adequar o estudo às próprias exigências.

Ou seja, seguir regras, nesse caso, não é válido caso um determinado modelo não seja eficiente para você. É necessário encontrar um método próprio que ajude a fixar o conteúdo. Assim, o estudo será muito mais eficiente do que seguir a recomendação de um “expert”. Tendo isso em vista, vale a pena prestar atenção a algumas dicas.

Dois fatores que são premissas é a necessidade de ser fácil desenhá-los e, consequentemente, revisar os mapas mentais. Eles devem ser mais rápidos de confeccionar do que estudos escritos de forma corrida. Além disso, ressalta-se que seja utilizado o menor número de palavras possível – sempre pensando no entendimento total da matéria -, e, principalmente, que os espaços em branco sejam trabalhados de maneira eficaz.

Graduandos e concurseiros: quais as demandas do estudo?

A vida de estudos de um graduando e de um concurseiro são bem diferentes entre si. Enquanto um está estudando de acordo com a linha cronológica sugerida pela faculdade, o outro praticamente gere os próprios estudos, tendo que dar conta de um extenso leque de conteúdo ao longo de um período de tempo imprevisível – dependendo esse, unicamente, da organização do concurseiro.

No entanto, os livros esquematizados, que se utilizam bastante de mapas mentais, podem servir para essas duas categorias de estudante. As diferenças na dinâmica de estudo não anulam a utilidade de obras desse tipo. Durante o curso da graduação, o aluno pode utilizá-los para complementar o estudo de, por exemplo, uma doutrina – no caso de estudantes de direito.

Prezando pela objetividade e um formato de fácil entendimento por parte de quem o lê, os livros esquematizados podem ser um forte aliado para os concurseiros. Tendo que estudar uma matéria muito mais extensa, que engloba os anos de graduação e até outros assuntos de fora, ter a mão um material de rápida consulta é recomendado.

Leia mais: Coleção Esquematizado: tudo sobre a metodologia que facilita seus estudos

Quais livros esquematizados são indicados para estudar?

Pensando no âmbito do Direito, as obras da coleção Esquematizado prezam pelo fácil entendimento de um determinado assunto, sendo, então, uma boa fonte de consulta e, principalmente, estudo. O formato, nesse caso, é o principal foco, pensando na facilidade que isso irá propiciar ao aluno.

Elas estão sempre sendo atualizadas, tendo uma nova edição lançada a cada ano. O conteúdo é produzido por profissionais renomados, tanto da área acadêmica quanto do setor forense. Dessa forma, a coleção é a união de um formato ideal para a rápida consulta e fácil entendimento dos pontos essenciais de um determinado assunto ao conteúdo atualizado e de qualidade.